Dicas para aprimoramento de DNA do gado – BagBrasil
aprimoramento de dna do gado de corte

25 nov 2017

Dicas para aprimoramento de DNA do gado

Competencia é a palavra chave para a nova atividade pecuarista de corte.

Os produtores desse ramo não competem apenas com o fazendeiro vizinho e sim com os diversos fornecedores de carne de corte do mercado mundial.

A globalização trouxe consigo a oportunidade de expandir e mostrar ao mundo o que você faz, o que deseja vender, no entanto, a concorrência é infinitamente maior.

Há no mundo mais de oitocentas raças de gado, delas sessenta são criadas aqui em nosso país sendo subdividas em 2 espécies: Bos taurus que foram os primeiros a chegarem no Brasil e os Bos indicus, vindas da Índia e Paquistão.

Essas duas espécies são popularmente conhecidas como taurinos e zebuínos, sendo esse o responsável por 85% do gado de corte.

Como houve um crescimento considerável do rebanho e consequentemente o desenvolvimento de novos instrumentos o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) incremento o Certificado Especial de Identificação e Produção, a CEIP, a fim de promover o aprimoramento genético dos bovinos nacionais.

Diante disso, o produtor ganhou quatro maneiras de melhor o genótipo de seu rebanho:

  • Selecionar uma raça que consiga adequar-se à sua fazenda, escolhendo os melhores tipos;
  • Configurar uma nova raça composta por dois ou três gêneses diferentes;
  • Optar por tratar de animais cruzados;
  • Fazer uso de sistemas que façam uso das três primeiras opções.

Caso você pecuarista opte por lidar com apenas uma raça em questão, é de fundamental importância a seleção do animal, pois, são as características dessa raça que formarão a próxima geração.

A escolha dos pais deve acontecer por meio da valia genética dos programas que regem o aprimoramento do gado.

Escolher o genótipo é a primeira possibilidade com relação as estratégias de melhoramento genético em seguida vem a possível condição de cruzamento.

É importante frisar que desenvolvimento não acontece do dia para a noite e sim de uma geração para outra.

Daí a importância de saber as taxas de crescimentos, a forma como o gado ganha peso, as qualidades que a carcaça possuí, levando em conta que o clima, o alimento, entre outros fatores afetam diretamente nesses genes.

A seleção é utilizada com bovinos puros enquanto o cruzamento serve para bois para abate.

Todo os processos devem ser acompanhados por um técnico, pois, caberá a ele avaliar os riscos e escolher as estratégias a ser usadas.

O confinamento de gado de corte é uma atividades pecuarista que gera lucratividade, porém, se o animal não for escolhido e tratado da maneira correta a produção tende a cair.

Em um lote de gado de gado que não engorda, por exemplo, ele dificilmente terá que ser perdido, porém o seu aperfeiçoamento pode levar anos.

Os técnicos, no entanto, existem para dar suporte a você pecuarista que busca trabalhar e obter bons resultados com o confinamento.